Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unifap.br:80/jspui/handle/123456789/281
Title: Sustentabilidade dos sistemas de uso da terra no assentamento agroextrativista do Anauerapucu - AP
metadata.dc.creator: SILVA, Irenildo Costa da
metadata.dc.creator.Lattes: http://lattes.cnpq.br/8341941408787745
metadata.dc.contributor.advisor1: FILOCREÃO, Antonio Sergio Monteiro
metadata.dc.contributor.advisor1Lattes: http://lattes.cnpq.br/8321993369800090
metadata.dc.type: Dissertação
Citation: SILVA, Irenildo Costa da. Sustentabilidade dos sistemas de uso da terra no assentamento agroextrativista do Anauerapucu – AP. Orientador: Antonio Sergio Monteiro Filocreão. 2014. 157 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) – Departamento de Pós-Graduação, Universidade Federal do Amapá, Macapá, 2014. Disponível em: http://repositorio.unifap.br:80/jspui/handle/123456789/281. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa teve como objetivo identificar os sistemas de uso da terra e a sustentabilidade destes nas dimensões social, econômica, ambiental, política e cultural no assentamento agroextrativista do Anauerapucu-AP em dois ecossistemas, terra firme e várzea, com vista a compreender se os sistemas praticados pelos agricultores apresentam características para continuarem mantendo a sobrevivência e a reprodução das famílias a longo tempo sem a degradação do meio, das relações sociais, econômicas, ambientais, políticas e culturais. A metodologia consistiu na aplicação de formulários, entrevistas e observação de campo para a identificação dos sistemas de uso da terra praticados no assentamento, e para a análise da sustentabilidade dos sistemas nas dimensões avaliadas foram utilizados indicadores, os quais tiveram como base a metodologia MESMIS e os princípios da agroecologia. A avaliação de sustentabilidade dos sistemas aconteceu por indicador utilizado e por dimensão avaliada. A análise por indicador que compõem as dimensões ocorreu com o uso de ponderações para as alternativas de resposta nos questionamentos investigados e a análise em cada dimensão foi realizada com a distribuição de pesos para os indicadores selecionados que compõem a avaliação no conjunto. A atribuição dos pesos foi realizada por meio da uma mescla de conveniências e critérios subjetivos e estatísticos, sendo 1 o maior peso atribuído e 0 o menor. Com isto, foram formulados os índices de sustentabilidade para os sistemas de uso da terra no assentamento, os quais se encontram situados em uma magnitude entre 0 e 1, onde o índice 0 indica que o sistema é totalmente insustentável e 1 que ele é muito sustentável. Foi considerado o índice 0,5 ou 50% como o limite que classifica os sistemas como não sustentáveis e sustentáveis, sendo que os índices abaixo desse valor indicam a insustentabilidade dos sistemas e os iguais ou acima desse valor indicam sustentabilidade. Ficou constatado que no ecossistema de terra firme o uso da terra caracteriza-se pelo cultivo de pequenas hortas, produção de maracujá, roças de mandioca e macaxeira, criação de peixes, de gado e cultivo de algumas frutíferas. Na várzea, o uso da terra se baseia no extrativismo do açaí, prática de “roçados” e o cultivo de frutíferas. O tamanho dos sistemas variou de 0,15 a 75 hectares, com média de 7,5 ha, sendo os maiores identificados na várzea e os menores na terra firme. As atividades nos sistemas são realizadas de acordo com o conhecimento tradicional dos agricultores e os principais instrumentos de trabalho são os facões e enxadas. A mão-de-obra é preponderantemente a familiar. Em relação à sustentabilidade ficou constatado que na análise de alguns indicadores os sistemas, tanto na terra firme quanto na várzea, apresentam características de insustentabilidade, uma vez que os índices obtidos encontram-se situados abaixo de 0,5 ou 50%. Em termos econômicos e culturais, considerados os índices obtidos por dimensão, os sistemas de uso da terra praticados na várzea são insustentáveis, os quais apresentaram índices de sustentabilidade 0,41 e 0,47, respectivamente. A média ponderada dos índices de sustentabilidade encontrados nas dimensões avaliadas foi de 0,64 para os sistemas praticados na terra firme e 0,61 para os desenvolvidos na várzea, o que indicou média sustentabilidade dos sistemas. A pesquisa concluiu que os sistemas de uso da terra praticados no assentamento Anauerapucu, no conjunto das dimensões analisadas, são sustentáveis, o que tem garantido a sobrevivência dos agricultores e seus familiares, que tiram da terra o seu sustento e dela conseguem provê recursos para atender as necessidades básicas da família
Keywords: Assentamento humano - Amapá
Uso da terra
Sustentabilidade - Amapá
Publisher: UNIFAP - Universidade Federal do Amapá
metadata.dc.publisher.country: Brasil
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional - PPGMDR

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_SustentabilidadeSistemasUso.pdf2,75 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons