Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unifap.br:80/jspui/handle/123456789/864
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorCOSTA, Antônio Mateus Pontes-
dc.date.accessioned2022-05-24T12:24:33Z-
dc.date.available2022-05-24T12:24:33Z-
dc.date.issued21-12-2021-
dc.identifier.citationCOSTA, Antônio Mateus Pontes. Pedagogia decolonial e arte educação: transgressões e enfrentamento da LGBTfobia na educação. Orientador: Alexandre Adalberto Pereira. 2021. 134 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Departamento de Pós-Graduação, Universidade Federal do Amapá, Macapá, 2021. Disponível em: http://repositorio.unifap.br:80/jspui/handle/123456789/864. Acesso em:.-
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifap.br:80/jspui/handle/123456789/864-
dc.description.abstractThe present dissertation has as its central point the debate on the confrontation and transgression of LGBTphobia, as a potentiality generated from the convergence between Decolonial Pedagogy and Art Education, along with the perspectives of Art teachers from the public education in the state of Amapá. Decolonial Pedagogy presents itself as a rebellious and revolutionary possibility to overcome the colonial marks present in social, political, pedagogical, epistemological, ontological and historical aspects. Therefore, in line with Decoloniality and Art Education, we will seek to understand what are the pedagogical possibilities, aligned with decoloniality, that can be visualized in art education in order to cause confrontations with LGBTphobia?. Thus, our general objective is to identify, based on art educators from the state education network of Amapá, pedagogical possibilities that lead to the confrontation of LGBTphobia. In the theoretical perspective of the dissertation, we approach the following theoretical basis: Decoloniality as an epistemology of liberation. The notes of Decolonial Pedagogy as the unfolding in the field of education of a dialogical perspective of rupture of colonialist oppressions. Art Education in a historical way and understanding it from a decolonial perspective. And, finally, the notes on LGBTphobia as a mark of colonization. In the methodological way we chose the qualitative approach and as a technique of data collection the semi-structured interviews that were carried out in a virtual way with Art Teachers from the state public education of Amapá. We support the data analysis through Hermeneutics- Dialectics. In the end, we bring as results the perceptions and understandings collaboration of da Silva (2021); Ribeiro (2021); dos Santos (2021) and Coelho (2021), who pointed out the existence of potentialities and impediments on the threshold of the discussion about LGBTphobia in education, as well as indicating that Art Education, in line with the possibility of Decolonial Pedagogy, manages to transgress and face the LGBTphobia, from rebellious and transformative perspectives, aligned with the perspective of the debate on sexuality and gender diversity, generated by a decolonial movement. In our conclusion, we discuss the findings that touch on this investigation and discuss the indications for debating the perspectives of continuing education in order to provide opportunities for conversations about LGBTphobia, diversity of sexuality and gender identity.pt_BR
dc.publisherUNIFAP – Universidade Federal do Amapápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 United States*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/us/*
dc.sourceVia SIPACpt_BR
dc.subjectPedagogia Decolonialpt_BR
dc.subjectArte Educaçãopt_BR
dc.subjectDecolonialidadept_BR
dc.subjectLGBTfobiapt_BR
dc.subjectLGBTfobia - educaçãopt_BR
dc.titlePedagogia decolonial e arte educação: transgressões e enfrentamento da LGBTfobia na educaçãopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dcterms.publisherUNIFAP - Universidade Federal do Amapápt_br
dcterms.typeDissertaçãopt_br
dc.contributor.advisor1PEREIRA, Alexandre Adalberto-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4232386051172176-
dc.description.resumoA presente dissertação tem como centralidade o debate sobre o enfrentamento e a transgressão da LGBTfobia, como potencialidade gerada da convergência entre a Pedagogia Decolonial e a Arte Educação, junto às perspectivas de professoras e professores de Arte da rede estadual de ensino do estado do Amapá. A Pedagogia Decolonial se apresenta como uma possibilidade rebelde e revolucionária para a superação das marcas coloniais presentes nos aspectos sociais, políticos, pedagógicos, epistemológicos, ontológicos e históricos. Portanto, alinhados à Decolonialidade e à Arte Educação, buscaremos compreender quais as possibilidades pedagógicas, alinhadas à decolonialidade, que podem ser visualizadas na arte educação de forma a ocasionar enfrentamentos à LGBTfobia?. Assim, temos como objetivo geral identificar, a partir de arte educadores da rede estadual de ensino do Amapá, possiblidades pedagógicas que ocasionem o enfrentamento à LGBTfobia. Na perspectiva teórica da dissertação abordamos a seguinte base teórica: a Decolonialidade como uma epistemologia de libertação. Os apontamentos da Pedagogia Decolonial como o desdobramento no campo da educação de uma perspectiva dialógica de ruptura das opressões colonialistas. Arte Educação de maneira histórica e a compreendendo pelo viés decolonial. E, por fim, os apontamentos sobre LGBTfobia como sendo uma marca da colonização. No caminho metodológico escolhemos a abordagem qualitativa e como técnica de coleta de dados as entrevistas semiestruturadas que foram realizadas de maneira virtual com Professores de Artes da rede pública estadual de ensino do Amapá. Sustentamos a análise dos dados através da Hermenêutica-Dialética. Ao final, trazemos como resultados as percepções e compreensões dos colaboradores da Silva (2021); Ribeiro (2021); dos Santos (2021) e Coelho (2021), que nos apontaram existência de potencialidades e impedimentos no limiar da discussão sobre LGBTfobia na educação, bem como indicam que a Arte Educação, em consonância com a possibilidade da Pedagogia Decolonial, conseguem transgredir e enfrentar a LGBTfobia, a partir de perspectivas rebeldes e transformadoras, alinhadas à perspectiva do debate da diversidade de sexualidade e gênero, geradas por um movimento decolonial. Em nossa conclusão discutimos os achados que tangenciam essa investigação e discorremos sobre as indicações de debatermos as perspectivas de formação continuada com o objetivo de oportunizar as conversas sobre LGBTfobia, diversidade de sexualidade e identidade de gênero.pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::TOPICOS ESPECIFICOS DE EDUCACAOpt_BR
dc.contributor.advisor1orcidhttps://orcid.org/0000-0003-4029-1415-
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGED

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_PedagogiaDecolonialArte.pdf762,72 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons